icea.med.br

Notícias

Susam comemora avanços no Dia Mundial da Saúde

A expansão da rede de asssitência e a ampliação de serviços de média e alta complexidade, facilitando o acesso a tratamentos e diagnósticos antes realizados apenas fora do Estado, estão entre os avanç

06/04/2011 - 17h52m

Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Susam comemora avanços no Dia Mundial da Saúde

A expansão da rede de asssitência e a ampliação de serviços de média e alta complexidade, facilitando o acesso a tratamentos e diagnósticos antes realizados apenas fora do Estado, estão entre os avanços comemorados pela Secretaria de Estado da Saúde (Susam) neste 7 de abril, Dia Mundial da Saúde.

A data, que este ano será marcada em todo o país pelo início da mobilização para a realização das etapas municipais e estaduais da Conferência Nacional de Saúde é, na avaliação do secretário Wilson Alecrim, o momento de comemoração das conquistas e de fortalecimento das ações que visam a superação de desafios ainda existentes na saúde pública.

Wilson Alecrim destaca que o Governo do Amazonas tem investido fortemente não só na infraestrutura da rede de serviços na capital e no interior e na ampliação da oferta de serviços de média e alta complexidade, mas também na humanização do atendimento, considerada, segundo ele, uma prioridade na rede estadual. "Temos unidades novas, grandes e bem equipadas que, além de tratamentos de ponta devem oferecer atendimento humano e acolhedor para a satisfação e bem-estar dos nossos usuários".

Entre as áreas onde ocorreram os maiores avanços, na avaliação do secretário, estão as de transplante e cardiologia. De acordo com o secretário Wilson Alecrim o Amazonas realiza, de forma crescente, transplantes de rim (entre vivos) e de córnea, mas já está em processo de treinamento de profissionais da saúde e instalação de infraestrutura para o início dos transplantes de órgãos a partir de doador cadáver. Os transplantes deste tipo devem começar a partir do próximo mês. "Também já estamos capacitando equipes com a meta de iniciar os transplantes de fígado, que são prioritários para a região em função da alta incidência de doenças hepáticas graves. Segundo ele, o Estado já realizou mais de 500 transplantes de córnea e quase 200 de rim.

 

Na área de Cardiologia, Alecrim destaca as mais de 1,4 mil cirurgias cardíacas realizadas no Hospital Universitário Francisca Mendes e a preparação da unidade para operar também crianças. "A medida vai ampliar a oferta de tratamento, já oferecido na rede conveniada, e reduzir a necessidade de tratamento fora do Estado".

O secretário aponta, ainda, o reforço da Cardiologia com o sistema de telemedicina, que viabiliza consultas, exames e treinamentos à distância. Em 2010 foram realizados 31 mil exames de coração (tele ecocardiograma). O serviço alcança 52 municípios e está em fase de expansão para todo o Estado. "O foco principal é o diagnóstico a orientação ao tratamento de doenças do coração e também a capacitação de profissionais de forma mais ágil, mais eficiente e com custos reduzidos", explica o secretário.

Expansão dos serviços

 

Em relação à estrutura de atendimento, o secretário Wilson Alecrim cita como avanço relevante na capital o crescimento da rede de diagnóstico, com a aquisição de vários aparelhos de ponta para exames como tomografia e ressonância magnética. Ele também aponta o aumento de 185% nos leitos de UTI e de 133% nos de Unidades de Cuidados Intermediários (UCI), e ressalta que no interior, os hospitais já começaram a receber as primeiras UCIs. Além disso, de acordo com ele, todos os municípios receberão mamógrafos até 2014, para fortalecimento do programa de prevenção ao câncer de mama.

 

O secretário avalia que a maior expansão de serviços ocorreu na rede de urgência, que passou por um amplo processo de reestruturação e agora conta com nove Serviços de Pronto Atendimento (SPAs) e seis pronto-socorros. "Essa rede hoje é responsável pelo atendimento de 240 mil pessoas todos os meses". Somente nos três grandes pronto-socorros de adultos são atendidas quase 3 mil pessoas todos os dias. E ainda haverá reforço, segundo Alecrim. "O Governo projeta mais um grande hospital e pronto-socorro, que será construído na zona Norte", informa.

 

No interior do Estado, Wilson Alecrim destaca, além da criação do serviço inédito de UCIs, a continuidade da reestruturação da rede de hospitais que até agora garantiu 34 hospitais novos. Além disso, cita o Programa Amazonas Saúde Itinerante que leva para o interior cirurgias e consultas especializadas. "Só no ano passado foram beneficiados 44 municípios, com 14 mil atendimentos e 2,8 mil cirurgias. A Secretaria também promoveu atendimento específico para cirurgias de catarata. Mais de 750 pacientes foram atendidos. "Esta é uma estratégia para tornar mais rápida a assistência no interior e evitar os custos sociais e financeiros da remoção de pacientes para Manaus, como acontecia antes". De acordo com Alecrim, em 2011 quatro municípios já foram visitados e até o final do ano devem ser atendidos 11 mil pacientes em 51 municípios.

 

Regulação

 

Outro avanço da Saúde, na avaliação do secretário Wilson Alecrim, foi a criação do Complexo Regulador, que permite, por meio de um sistema informatizado (Sisreg), organizar a oferta de leitos hospitalares, exames e consultas especializadas. O sistema viabiliza o agendamento das solicitações feitas pelo médico na própria unidade, evitando que o paciente precise se deslocar para marcar as próximas consultas e exames.

 

O sistema já funciona em Manaus, que concentra 77% dos procedimentos de média complexidade e 100% dos de alta complexidade, além de 60% das internações hospitalares, e será expandido para o interior do estado, a partir deste ano. Com o sistema implantado no Estado, a totalidade da população terá acesso à marcação de serviços on line.

 

Saúde materno-infantil - Wilson Alecrim destaca que o Estado avançou na assistência materno-infantil com diversas ações voltadas para a melhoria do sistema de atendimento às mães e às crianças, incluindo inauguração e modernização de maternidades e Centros de Atenção Integral à Criança (Caics), ampliação dos bancos de leite, humanização do parto, capacitação de parteiras tradicionais e monitoramento mais eficiente de mães e bebês após o parto.

 

As medidas, de acordo com o secretário, vêm contribuindo para reduzir a taxa de mortalidade infantil (crianças menores de 1 ano) que, atualmente é 16,5 por 1 mil nascidos vivos, número considerado baixo segundo parâmetros do Ministério da Saúde.

 

Investimentos - O Amazonas se mantém como o estado brasileiro que mais investe, proporcionalmente, recursos próprios em saúde. Nos últimos anos a aplicação na saúde tem sido sempre superior a 20% do orçamento próprio, representando quase o dobro dos 12% exigidos por Lei.

 

Rede

 

Atualmente a rede estadual de saúde conta com 54 unidades na capital, além de cinco Farmácias Populares e unidades complementares como o Laboratório Central. No interior, o Estado mantém 64 hospitais e o Laboratório de Fronteira de Tabatinga.

 

 

FONTE: ASSESSORIA DE IMPRENSA DA SUSAM  




Área Restrita

Webmail

Digite seu login nos campos abaixo:



Digite seu email e senha abaixo:


ICEA - Instituto de Cirurgia do Estado do Amazonas

Rua dos Rubis, 36 - CJ Manauense - N. S. Das Graças - Cidade / AM

As informações deste site são constantemente atualizadas pela equipe do ICEA. Ressaltamos que o ICEA reserva-se ao direito de alterar qualquer informação do site, valores e demais informações, sem aviso prévio.